top of page
  • Foto do escritorJoão Rabello

Permissão

Permita-me ver o teu desejo


Se é brisa que desce a colina

ou lava que explode sem aviso

Se é onda que quebra na praia

ou sol que avermelha a pele

Se é sede de conquista

ou desejo de refúgio

Se é sono de fim de tarde

ou insônia em alta noite


Eu peço,

Para ver o que só encontro em sono profundo

Acenda uma luz em teu corpo

e eu apago todas as luzes do mundo

48 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Máquina de Saudade

Ele nunca esqueceu a cor daquela terra. Diversos tons de amarelo se misturavam a tons de laranja, vermelho e marrom. Quem via de longe, passando de carro pela estrada, podia achar que era uma cor só.

Ou algo assim

Faz tempo, confesso, mas o relato vale a pena. Adianto também que todas as informações a seguir são verdadeiras e correspondem fielmente à sequência objetiva dos fatos narrados. Estava almoçando num r

Às ordens

- Doutor Paiva, a temperatura do ar está agradável? Ao ouvir a pergunta e observar o olhar assustado do jovem rapaz, o Doutor Roberto Paiva, que naquela semana completava quatro décadas à frente de um

bottom of page