top of page
  • Foto do escritorJoão Rabello

Estafa

E chega a estafa

Que me encontra uma estopa

No sofá há muito estofado

Numa estufa de esterco

Num estado de pouco estímulo


E chega a estafa

Que dessa vez me encontra

Sobre o estrado

E me extenua

Estancando o pulso

Com sua estaca


E chega a estafa

E me apoio ao esteio

Estanque

Estando só

Desejando estar distante

Em alguma estrada

E chega a estafa

Que pergunta meu nome

Segurando um copo de estanho

Te chamo Eustáquio? Pergunta

Não, seria estranho

Me chame Estêvão


E nesse estágio da vida

Chega a estafa

Quando olho o extrato

Quando começo o estudo

Quando acordo feito estátua

E assim chega a dor em estacato

Que me estremece a entranhas

E me deixa nesse estado


Sem saber onde estou

Onde estive

Ou quanto tempo tenho

Estimado

9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Máquina de Saudade

Ele nunca esqueceu a cor daquela terra. Diversos tons de amarelo se misturavam a tons de laranja, vermelho e marrom. Quem via de longe, passando de carro pela estrada, podia achar que era uma cor só.

Ou algo assim

Faz tempo, confesso, mas o relato vale a pena. Adianto também que todas as informações a seguir são verdadeiras e correspondem fielmente à sequência objetiva dos fatos narrados. Estava almoçando num r

Às ordens

- Doutor Paiva, a temperatura do ar está agradável? Ao ouvir a pergunta e observar o olhar assustado do jovem rapaz, o Doutor Roberto Paiva, que naquela semana completava quatro décadas à frente de um

bottom of page